Temas Coloproctologia


14 de abril de 2018 Exames

É o exame mais utilizado atualmente para o diagnóstico e tratamento de pólipos e outros problemas do intestino grosso. Para este exame é utilizado um equipamento endoscópico flexível, dotado de uma câmera e um sistema de iluminação. Através desse equipamento é possível diagnosticar um pólipo, realizar uma biópsia ou mesmo removê-lo.

Também é útil para realizar biópsias da mucosa intestinal nos casos de suspeita de colite e outras doenças que afetam internamente a mucosa deste órgão.



14 de abril de 2018 Exames

Na Coloproctologia, uma das preocupações é a pesquisa de lesões de pele e mucosa anorretal desencadeadas por HPV (Human papillomavirus ou papilomavirus humano) e a prevenção do câncer anal. Os exames mais utilizados para o diagnóstico e controle do tratamento dessas lesões, são:

  • Papanicolau – exame de prevenção do câncer anal, em que se faz a coleta de amostra de células da superfície do canal através de uma escova, com a finalidade de identificar alguma displasia epitelial.

Este termo surgiu em homenagem ao médico patologista grego Georges Papanicolaou, que criou o método no início do século passado. Corresponde ao exame Papanicolau utilizado na prevenção do câncer de colo de útero nas mulheres, sendo a técnica semelhante, mudando apenas o modo e o local de coleta.



14 de abril de 2018 Exames

Quando realizado pelo Coloproctologista que pode avaliar várias condições, tais como: tônus muscular do ânus (que implica no controle das fezes e flatos); alterações nas paredes do ânus e do reto; presença de sangue ou secreções anormais; presença de tumorações como abscesso ou pólipos; Retocele

É também um exame importante para o médico Urologista, que se dedica ao diagnóstico e prevenção do câncer de próstata.



14 de abril de 2018 Exames

Este exame foi elaborado para identificar se está ocorrendo algum tipo de sangramento no tubo digestivo que não seja percebido nas fezes a olho nu (sem auxílio de recursos ou exames).

Qual a importância?

presença de sangue nas fezes (mesmo quando não visível pelo indivíduo) pode significar um problema de saúde. Alguns problemas do intestino podem apresentar, inicialmente, apenas minúsculas partículas de sangue nas fezes que não podem ser percebidas a olho nu. A pesquisa de sangue oculto é considerada um dos exames mais inócuos para detecção precoce do câncer intestinal. Um exame positivo não significa que o paciente esteja com câncer – apenas sugere que deve investigar a causa do sangramento oculto.

Que tipo de problema este exame pode detectar?

Um Pólipo benigno, ainda pequeno, pode apresentar sangramento mínimo e não visível. Sabemos hoje em dia que a maioria dos pólipos benignos são lesões pré-malignas. Portanto, é possível detectar um sinal de presença de pólipo em sua fase benigna. Outros problemas como inflamação (colites) no intestino também podem ser identificados pela pesquisa de sangue oculto.

Como é realizado este exame?

A amostra de fezes é levada ao laboratório que analisa a presença de sangue oculto. Pode ser realizado o método convencional ou o método imunológico. Neste último, a pesquisa laboratorial é específica para a presença de sangue humano e a amostra de fezes deve ser coletada com alguns cuidados especiais: na ocasião da coleta não pode haver sangramento gengival ou nasal ou hemorroidário; não pode estar usando aspirina (AAS) ou anti-inflamatórios; não pode colher em período menstrual.

Um resultado negativo – na pesquisa de sangue oculto nas fezes, não descarta totalmente a necessidade de realizar uma colonoscopia complementar. Seu médico pode avaliar outros fatores, tais como sintomas ou histórico familiar. Por outro lado, um resultado positivo é um forte indicador para realizar a colonoscopia para esclarecimentos adicionais.

Em que casos o exame não tem valor?

Os pacientes portadores de hemorroidas, fissura anal, ou ainda aqueles em uso de anticoagulante que não possa ser interrompido, o exame não está indicado devido à forte possibilidade de um resultado “falso positivo”.


Aviso Legal

As informações contidas neste website são de caráter exclusivamente informativo e educacional e, portanto, não pretende substituir a consulta médica nem recomendar plano de tratamento. Seu médico deverá sempre ser consultado - somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina. Respeitamos os artigos da Resolução nº 1974/11 do Conselho Federal de Medicina.

Temas Recentes

Copyright by Edna Ferraz 2018. Todos direitos reservados