Câncer do Ânus

14 de abril de 2018

O câncer da região anal é pouco comum e pode acometer ambos os sexos. Sinais e sintomas costumam ser confundidos com outros problemas de menor importância da região anal. Pode ser prevenido, diagnosticado e tratado com ajuda de um especialista. Um exame simples como a anuscopia pode ser de grande valor. Atualmente, outros exames como o Papanicolau e a colposcopia anal (ou anuscopia de alta resolução) estão também disponíveis para a avaliação proctológica. Pacientes com displasia do epitélio anal (alteração ainda sem malignidade) podem ser tratados e acompanhados através desses exames, permitindo a prevenção do desenvolvimento de câncer. Abaixo, relacionamos algumas das condições de maior risco para o câncer de ânus:

  • Portadores de doenças sexualmente transmissíveis, especialmente o papiloma vírus humano (HPV) e a AIDS (HIV);
  • Indivíduos com idade acima de 50 anos;
  • Fumantes;
  • Transplantados;
  • Portadores de fístula anal ou feridas crônicas no ânus;
  • Indivíduos que realizaram radioterapia pélvica;
  • Indivíduos que praticam o sexo anal sem proteção.

Aviso Legal

As informações contidas neste website são de caráter exclusivamente informativo e educacional e, portanto, não pretende substituir a consulta médica nem recomendar plano de tratamento. Seu médico deverá sempre ser consultado - somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina. Respeitamos os artigos da Resolução nº 1974/11 do Conselho Federal de Medicina.

Temas Recentes

Copyright by Edna Ferraz 2018. Todos direitos reservados