O formato das fezes e a saúde intestinal

3 de julho de 2018

O formato e a consistência das fezes, assim como o odor, a cor ou a presença de secreções anormais (sangue, muco) podem oferecer informações importantes sobre a saúde intestinal. Alguns problemas de saúde, relacionados a outros órgãos podem interferir com o ritmo intestinal, tais como hipotireoidismo, diabetes, uso de medicamentos. Na maior parte dos casos a evacuação difícil é resultado do consumo de dieta pobre em fibras vegetais e água.

Quanto à  consistência, pode variar desde fezes duras, pequenas e esféricas (Cíbalos ou “fezes de cabrito”) até fezes amolecidas ou sem forma. O formato cilíndrico e comprido, de consistência macia significa movimento intestinal normal e consumo regular de fibras. Para ajudar a reconhecer e controlar este funcionamento, o médico Ken Heaton da Universidade de Bristol (1979) criou um método simples em forma de tabela visual que pode ajudar a identificar as principais apresentações ou variações. Portanto, a consistência macia facilita a defecação, significando ritmo intestinal regular e consumo ideal de fibras vegetais e água.

Entretanto, alguns indivíduos não conseguem obter um ritmo intestinal, formato e consistência das fezes, que resultem em defecação fácil e sem esforço, mesmo ingerindo quantidades ideais de fibras vegetais e água. É o caso de pacientes com distúrbios funcionais (do funcionamento) do próprio intestino ou da musculatura anal (defecação bloqueada). Já o oposto ocorre com indivíduos em que as fezes apresentam consistência amolecida e o ritmo é muito frequente. Seja qual o tipo de alteração, é importante que se investigue com ajuda médica, no sentido de definir se está ocorrendo algum problema de saúde mais sério que necessite tratamento.

Aviso Legal

As informações contidas neste website são de caráter exclusivamente informativo e educacional e, portanto, não pretende substituir a consulta médica nem recomendar plano de tratamento. Seu médico deverá sempre ser consultado - somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina. Respeitamos os artigos da Resolução nº 1974/11 do Conselho Federal de Medicina.

Temas Recentes

Copyright by Edna Ferraz 2018. Todos direitos reservados